Bispo nigeriano: o terço derrotará o Islã


D. Oliver Dashe Doeme, bispo da diocese de Maiduguri, Nigéria: o terço está nos dando a vitória contra o terrorismo do Islã.

Dom Oliver Dashe Doeme, bispo da diocese de Maiduguri, nordeste do estado de Borno, na Nigéria, disse ter visto Cristo lhe oferecendo uma espada para combater a organização islâmica Boko Haram (figurativamente = “a educação ocidental ou não-islâmica é um pecado”), que aterroriza o país. Ele narrou o fato à agência Catholic News Agency.

Quando ele pegou a espada, ela se transformou no Terço de Nossa Senhora. O Terço é o instrumento chave para afastar o terrorismo islâmico do país. Ele deve ser rezado até que o islamismo desapareça da Nigéria, explicou.

Fato análogo aconteceu na Áustria, ocupada pelos soviéticos após a II Guerra Mundial: a cruzada de orações do Rosário foi tão bem sucedida que os invasores comunistas abandonaram o país que haviam dominado com seus tanques e suas botas.

Dom Olivier estava rezando o Rosário diante do Santíssimo Sacramento na sua capela pessoal quando teve a visão.

Segundo ele, Jesus de início nada disse, mas lhe ofereceu a espada. “Assim que peguei no gládio, ele se transformou num terço” e Jesus repetiu três vezes: “O Boko Haram irá embora”.


“Não preciso de um profeta que me dê a explicação. É claro que com o Terço nós seremos capazes de expelir o Boko Haram”, acrescentou.

Quando Dom Olivier assumiu a diocese em 2009, ela contava com 125.000 católicos. Porém, após a explosão de violência islâmica, entre 50 e 60 mil migraram para regiões mais seguras da Nigéria.

Agora, a maioria está voltando à medida em que o exército da Nigéria, do Chade e dos Camarões está retomando o controle do território.
Dom Olivier lembrou que também os romanos acharam que acabariam com a Igreja matando e queimando.  Mas não adiantou de nada, a Igreja está fundada sobre a Pedra que é Pedro.

Em 2014, os islâmicos do Boko Haram, que aplicam o Corão ao pé da letra, sequestraram 300 meninas numa escola estadual. Em março de 2015, mataram 54 pessoas e feriram cerca de 150, em cinco atentados suicidas na capital do estado de Maidaguri, onde reside o bispo.

Os muçulmanos assassinaram 1.000 pessoas na Nigéria nos últimos três meses, segundo Human Rights Watch, e mais de 6.000 cidadãos foram mortos pelos asseclas de Maomé desde 2009.

Dom Olivier tem uma intensa devoção pela Mãe de Cristo e diz: “Eu nunca brinco com ‘minha mãe Maria’. Eu sei que ela está aqui conosco”.

Ele não é o único bispo a depositar o futuro da Nigéria nas mãos de Nossa Senhora. A própria Conferência Episcopal consagrou o país duas vezes à Mãe de Deus nos últimos anos.

O bispo está certo de que, graças à intercessão d’Ela, a diocese vai se recuperar inteiramente.


“Esses terroristas… acham que queimando nossas igrejas, incendiando nossas instalações vão destruir o catolicismo. Nunca!”, exclamou Dom Olivier.

“Poderá levar alguns meses ou alguns anos... mas no fim ‘o Boko Haram irá embora’”, acrescentou, ecoando as palavras da visão.


Ele sublinhou à agência Catholic News Agency que “a oração, especialmente a recitação do Terço, é o que nos libertará dos flagelos desse demônio do terrorismo. E, certamente, já está produzindo esse fruto”, mencionando as localidades onde os terroristas estão em retirada.

Qualquer que seja a opinião que se possa ter da visão descrita pelo bispo, um fato é certíssimo: se o episcopado tomasse uma iniciativa séria, metódica, que engajasse a população na devoção assídua e fervorosa do Terço, todas as portas da esperança estariam abertas.


http://ascruzadas.blogspot.com.br/2015/06/bispo-nigeriano-o-terco-derrotara-o-isla.html